Mercados Hoje: admito que não entendo

0 131 0

11/10/2017 POR: Guide Investimentos

Introdução: Os mercados internacionais mostram direções menos claras, numa espécie de “consolidação”. A situação segue confusa na Espanha; e investidores esperam a ata do Fed (destaque da agenda de hoje). Commodities mistas, e expectativa por início da temporada de balanços que começa amanhã nos EUA. No Brasil, denúncia contra Temer continuará na semana que vem; e economistas digerem números do varejo. Relação entre Maia e Temer precisa ser monitorada.


CENÁRIO EXTERNO: ATA DO FED; E CONFUSÃO ESPANHOLA.

Sobre os mercados… O dia é misto ativos de risco. Na Europa, as bolsas mostram direções menos claras, após ganhos das ações no Japão e na China. O dólar opera com viés de baixa, juros das Treasuries recuam, e commodities operam mistas. Aqui, vale destacar a divergência: enquanto o petróleo sobe (brent pouco acima de US$56/barril), o minério de ferro voltou a cair na China (-2,23%, a US$59,65/tonelada).

Para prestar atenção… Na agenda de hoje, o destaque será a ata da última reunião de política monetária do Fed (15h). O documento trará mais informações sobre as discussões internas da instituição, e dará pistas sobre a próxima elevação de juros. Além disso, investidores estarão atentos às reuniões em Washington promovidas pelo FMI e Banco Mundial; a 2 discursos dos Fed-boys: (1) Charles Evans (8h15); (2) John Williams (15h40).

Maior crescimento global… O FMI atualizou ontem as suas projeções de crescimento. O mundo deve crescer 3,6% em 2017, e 3,7% em 2018. Os EUA devem crescer 2,2% neste ano, e 2,3% no próximo – taxas consideradas acima do seu “potencial” de longo prazo (~1,8%). O Brasil? Crescerá 0,7% neste ano, e 1,5% no próximo (número extremamente conservador, em nossa opinião).

A confusão continua… A situação entre a Catalunha e a Espanha segue confusa. O governo de Mariano Rajoy mantém o tom mais “duro” quanto à possibilidade de independência da região; embora o seu líder tenha, ontem, dado uma espécie de “passo atrás”. As conversar devem continuar nos próximos dias, e isso tende a manter certa volatilidade nos ativos espanhóis.

A partir de amanhã… A temporada de balanços corporativos de Wall Street, sobre o 3º tri, começa a partir de amanhã, com números de JPMorgan e Citigroup. É possível, portanto, que temas específicos às empresas venham à tona. E que a volatilidade possa aumentar. Até aqui, esta tem se mostrado muito baixa. “Eu admito que não entendo isso”, disse Richard Thaler, recém premiado com o Nobel de Economia.


BRASIL: DENÚNCIA CONTRA TEMER FICA PARA SEMANA QUE VEM; E RELAÇÃO MAIA & TEMER CHAMA A ATENÇÃO.

Denúncia para 3ª… O deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) leu ontem na CCJ da Câmara o seu parecer, que recomenda a suspensão da denúncia contra Temer e os ministros Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral). Após as defesas, houve pedido de vista. A discussão será retomada na próxima 3ª, dia 17. O governo quer votar o texto na CCJ na mesma 3ª (embora possa acabar acontecendo na 4ª ou na 5ª).

STF hoje… O STF julgará uma Ação Direta de Inconstitucionalidade que questiona o uso de medidas cautelares contra congressistas. Começará às 9h, e deve terminar à tarde. Não deve haver pedido de vista. Apurações indicam que o STF decidirá que não pode aplicar tais punições. Os placares prováveis? 6 a 5, ou 7 a 4.

Refis tem 15 dias… Acabou ficando para hoje o envio pelo Senado do texto da MP do “novo Refis”, já aprovado no Congresso, à sansão presidencial. A partir de agora, Temer tem 15 dias úteis para sancionar a lei. O prazo termina 1º de novembro. Espera-se que o governo espere até o final do prazo, evitando “ruídos” com o Legislativo durante a tramitação da denúncia contra o presidente.

Maia X Temer… Voltam à tona algumas divergências entre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o presidente Temer. Matéria do Estadão de hoje destaca a relação. “O governo está fazendo tudo errado”, disse Maia. Isto é algo a ser monitorado, dado que pode provar “ruídos” na política, e nos mercados…

Viagem aos States… O ministro Meirelles participa de encontro presidido pelo secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, junto a outros ministros de países como Argentina, México e Chile. O tema é a situação da Venezuela. Ilan Goldfjan, do BC, também estará em Washington. A sua agenda inclui encontro com investidores.

Nada muda… A partir do pronunciamento de Ilan, ontem no Senado, podemos inferir que nada mudou no cenário do BC. Para o próximo Copom, espera-se um corte de 0,75 p.p. – algo que levaria a Selic de 8,25% para 7,50%. Até o final do ano, mantemos expectativa de 7,0% ao ano.

Varejo cresceu 3,6%… O mercado esperava números um pouco melhores para agosto. Frente a agosto de 2016, as vendas cresceram 3,6%, contra os 4,4% esperados. Frente a julho de 2017, caíram 0,5%, contra projeção de +0,1%. Considerando o conceito “ampliado” do varejo (que inclui materiais de construção e veículos), as vendas subiram 7,6% e 0,1% nestas comparações, respectivamente.

E os mercados locais? Esperamos um dia de alguma consolidação, em meio a um cenário externo com viés positivo, porém, com certos pontos de preocupação. Embora o CDS de 5 anos opere com viés de queda nesta manhã, a tendência é que o dia seja menos favorável do que ontem…

 

 

Ignacio Crespo Rey – Economista

 


Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: +1,55%, aos 76.897 pontos;
Real/Dólar: -0,25%, cotado a R$3,180;
Dólar Index: -0,41%, 93,290;
DI Jan/21: -06 pontos base, 8,940%;
S&P 500: +0,23% aos 2.55 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg


Empresas:

Cesp: Venda da Cesp será retomada com novo prazo de concessão
Impacto: Positivo.

Gol: Prévia Operacional de setembro
Impacto: Marginalmente Positivo.

Setor Imobiliário: Vendas de imóveis novos avançaram 73% A/A em agosto
Impacto: Positivo.

 

 

Luis Gustavo Pereira – Estrategista

 


Jornais:

Folha de São Paulo
– Relator defende barrar segunda denúncia contra Temer
– Supremo rejeita acusação contra Renan na Lava-Jato
– Agentes ofendem chineses durante operação em São Paulo
– Fazenda quer MP para elevar alíquota do PIS e Cofins

O Estado de São Paulo
– Com ataques à Justiça e PGR, relator rejeita 2ª denúncia
– CVM acusa 40 pessoas por irregularidades na Petrobras
– Venda de imóvel cresce 20,8% em São Paulo, diz Secovi
– Lázaro Brandão: “Tenho 75 anos de banco. Renovação é inevitável”

O Globo
– Relator vota pela rejeição da denúncia contra Temer
– Mulher de Nem da Rocinha é presa
– Recordista de firmas “zumbis”
– Faltam recursos para “Criança Feliz”

Valor Econômico
– Governo busca saída para evitar a intervenção na Oi
– Lázaro Brandão deixa comando do Bradesco
– Irritado, Maia ameaça interromper votação de MPs
– Boeing usou aço adulterado da Kobe

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Ignácio Crespo Rey
[email protected]

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 17 da Instrução CVM nº. 483/10, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
0 131 0

Cadastre-se e receba nossos conteúdos exclusivos



Comentários (0)

Ordenar por:

Desculpe, comentários para esta entrada estão fechados neste momento.

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar!

Bitnami