Mercados Hoje: agenda fraca, carne fraca

Na Europa, o Reino Unido está próximo do início do Brexit; e investidores seguem atentos às pesquisas de intenção de voto na França. No Brasil, a Carne Fraca segue no radar, e o Planalto começa a semana pressionado. O mercado revisou o IPCA deste ano para baixo, embora mantenha a projeção de Selic em 9,00%.

0 83 0

20/03/2017 POR: Guide Investimentos

Destaques: os mercados internacionais têm dia morno, sem grandes destaques do lado “macro”. Na Europa, o Reino Unido está próximo do início do Brexit; e investidores seguem atentos às pesquisas de intenção de voto na França. No Brasil, a Carne Fraca segue no radar, e o Planalto começa a semana pressionado. O mercado revisou o IPCA deste ano para baixo, embora mantenha a projeção de Selic em 9,00%. É dia de vencimento de opções sobre ações na BM&FBovespa.

Cenário externo: bolsas em baixa; dólar misto; de olho nas pesquisas da França.

Resumo dos mercados: as bolsas da Europa operam em terreno negativo, após sessão mista na Ásia. Nos EUA, índices S&P futuro também opera em baixa. O dólar se enfraquece frente a seus principais pares, e oscila sem direção clara na comparação com as moedas dos emergentes. Commodities agrícolas sobem, enquanto o petróleo recua. Na China, o minério de ferro terminou em queda de 0,92%, a US$91,49/tonelada.

Nos EUA, é dia de agenda fraca. Investidores estarão atentos à fala do presidente do Fed de Chicago, Charles Evans, que fala em NY (14h10). Antes disso, pela manhã (9h30), sai o índice de atividade nacional sobre fevereiro. Tudo indica que a economia dos EUA seguirá mostrando bons números de atividade.

Ao longo da semana, outros dirigentes do Fed farão discursos, e podem mexer com os mercados. Em especial, destacamos a fala de amanhã, de W. Dudley, do Fed de NY e; na 5ª, a fala de Janet Yellen, a presidente da instituição.

Vale notar: o dólar index – dólar contra uma cesta de moedas – recua hoje pela 4ª sessão consecutiva, algo que não acontecia desde a eleição de Donald Trump, em novembro do ano passado. Ainda é reflexo da mensagem/sinalizações do Fed da semana passada.

E na Europa? O Reino Unido deve acionar o chamado “artigo 50” do Tratado de Lisboa no próximo dia 29, dando início formal ao Brexit. E pesquisas de intenção de voto na França, divulgadas hoje, mostram Le Pen com 27%, e Macron com 23%; embora Macron, num eventual 2º turno, ganhe por 60% a 40%, segundo as simulações.

No Brasil: “Carne Fraca” no radar; mercado revisa IPCA de 2017 para baixo; dia de vencimento de opções sobre ações.

O governo começa a semana tentando minimizar os impactos da operação “Carne Fraca”. Nos próximos dias, também continuarão no radar (i) os possíveis impactos das delações-Odebrecht; e (ii) as discussões sobre a Previdência.

Sobre a “Carne Fraca”: segundo fontes, a China já suspendeu temporariamente as importações brasileiras; e a União Europeia solicitou esclarecimentos formais, afirmou o ministro Maggi, da Agricultura. Amanhã, em Buenos Aires, acontecerá a reunião de técnicos da Comissão de Negociação Bilateral Mercosul-União Europeia. Repercutirá a operação da PF? Acreditamos que os impactos negativos sobre as empresas brasileiras pode continuar.

Sobre as delações-Odebrecht: Temer, nos próximos dias, pedirá à AGU que solicite ao STF a divulgação da “lista de Janot” completa. Está claro que o núcleo duro do Planalto será atingido.

Sobre a Previdência: (i) ministros se reúnem hoje com líderes governistas; e (ii) jornal Valor afirma que a reforma Trabalhista poderia ser antecipada pelo governo, caso a da Previdência encontre maior resistência.

E na agenda de hoje? Do lado “macro”, saiu o Boletim Focus e, às 15h, sairá a balança comercial semanal. O BC ofertará até 10 mil contratos de swap cambial para rolagem dos contratos de 3/abril. E lembramos: é dia de vencimento de opções sobre ações na BM&FBovespa.

Sobre o Focus: o mercado revisou para baixo o IPCA/17 (de 4,19% para 4,15%), mas manteve o de 2018 em 4,50%; manteve o PIB/17 em 0,48%, mas revisou de 2,40% para 2,50% o PIB/18; e manteve a Selic do final deste ano em 9,00%, mas reduziu a do final de 2018, de 8,75% para 8,50%.

E os mercados? A percepção de risco-país (CDS de 5 anos) vai operando em alta, num dia menos favorável para ativos de risco no exterior. O noticiário local está longe de ser positivo, colocando um viés ainda de baixa em bolsa, e de alta em dólar e juros futuros.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -2,39%, aos 64.209 pontos;
Real/Dólar: -0,88%, cotado a R$3,0916;
Dólar Index: -0,06%, 100,30;
DI Jan/19: +0 pontos base, de 9,54% para 9,54%;
S&P 500: -0,13% aos 2.378 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg

Empresas:

Carne Fraca: Repercussão internacional
Impacto: Negativo.

Cemig: União não quer negociar hidrelétricas
Impacto: Negativo.

CESP: Alckmin tem licença para privatizar a CESP
Impacto: Positivo.

Fibria: Reajuste do preço da celulose
Impacto: Marginalmente Positivo.

Locamérica: O Cade aprovou a compra de 2 mil veículos da Panda Itu
Impacto: Marginalmente Positivo.

Petrobras (I): Estatal eleve 9,8% preço do gás de cozinha
Impacto: Neutro.

Petrobras (II): Estatal ainda avalia como atender TCU
Impacto: Neutro.

Petrobras (III): Companhia põe à venda por US$ 40 milhões sondas que comprou por US$ 720 milhões
Impacto: Marginalmente Positivo.

Sanepar: Sanepar minimiza “parcelamento” de reajuste de tarifa
Impacto: Marginalmente Negativo.

Vale: Companhia será multada pelo vazamento ocorrido na semana passada
Impacto: Marginalmente Negativo.

Via Varejo: Klein define condições para fazer oferta pela Via Varejo
Impacto: Marginalmente Positivo.

Jornais:

Folha de S. Paulo
* Governo minimiza problema da carne apontado pela PF (Manchete)
* Governo prepara mudanças no setor de mineração; proposta prevê DNPM como agência reguladora
* Meta do BNDES é ir de R$ 4 bi para R$ 10 bi de debêntures em 2 anos
* Secretário de Fazenda de Doria identifica rombo de R$7,5 bilhões e pede mais corte de gastos
* Agência quer regular plano de saúde que divide gasto com cliente

O Estado de S.Paulo
* Blairo critica PF e diz que operação da carne vai mudar (Manchete)
* Investigadores enxergam tentativa de minimizar Carne Fraca
* Temer leva embaixadores à churrascaria que serve carne importada
* Orçamento deve sofrer corte de até R$ 65 bi
* Jurisprudência no TSE dá aval a voto para cassar chapa
* Após posse no Supremo, Moraes deve assumir vaga na corte eleitoral
* União tem 18 mil imóveis desocupados

O Globo
* Governo promete apertar fiscalização a frigoríficos (Manchete)
* Acordo pode levar empreiteiras da Lava-Jato a voltar às licitações
* “Peçam a Deus para eu não ser candidato, porque se eu for é pra ganhar” diz Lula

Valor Econômico
* BNDES refuta críticas e tenta salvar concessões (Manchete)
* Resistência à reforma da Previdência faz governo antecipar trabalhista
* Ministro negocia financiamento do BNDES para produtos da área militar
* BNDES retoma análise de crédito para obras da Odebrecht no exterior
* Mercado dá benefício da dúvida ao Brasil, afirma CEO do Citi
* Alcance de acordos de leniência gera insegurança, diz ex-ministro da CGU
* Economistas ligados a Lula debatem plano emergencial
* Klein avalia comprar a Via Varejo junto com fundos

Boa leitura a todos!

0 83 0

Cadastre-se e receba nossos conteúdos exclusivos

Comments

Bitnami