Mercados Hoje: agenda fraca, carne fraca

0 142 0

20/03/2017 POR: Guide Investimentos

Os mercados internacionais têm dia morno, sem grandes destaques do lado “macro”. Na Europa, o Reino Unido está próximo do início do Brexit; e investidores seguem atentos às pesquisas de intenção de voto na França. No Brasil, a Carne Fraca segue no radar, e o Planalto começa a semana pressionado. O mercado revisou o IPCA deste ano para baixo, embora mantenha a projeção de Selic em 9,00%. É dia de vencimento de opções sobre ações na BM&FBovespa.

Cenário externo: bolsas em baixa; dólar misto; de olho nas pesquisas da França.

Resumo dos mercados: as bolsas da Europa operam em terreno negativo, após sessão mista na Ásia. Nos EUA, índices S&P futuro também opera em baixa. O dólar se enfraquece frente a seus principais pares, e oscila sem direção clara na comparação com as moedas dos emergentes. Commodities agrícolas sobem, enquanto o petróleo recua. Na China, o minério de ferro terminou em queda de 0,92%, a US$91,49/tonelada.

Nos EUA, é dia de agenda fraca. Investidores estarão atentos à fala do presidente do Fed de Chicago, Charles Evans, que fala em NY (14h10). Antes disso, pela manhã (9h30), sai o índice de atividade nacional sobre fevereiro. Tudo indica que a economia dos EUA seguirá mostrando bons números de atividade.

Ao longo da semana, outros dirigentes do Fed farão discursos, e podem mexer com os mercados. Em especial, destacamos a fala de amanhã, de W. Dudley, do Fed de NY e; na 5ª, a fala de Janet Yellen, a presidente da instituição.

Vale notar: o dólar index – dólar contra uma cesta de moedas – recua hoje pela 4ª sessão consecutiva, algo que não acontecia desde a eleição de Donald Trump, em novembro do ano passado. Ainda é reflexo da mensagem/sinalizações do Fed da semana passada.

E na Europa? O Reino Unido deve acionar o chamado “artigo 50” do Tratado de Lisboa no próximo dia 29, dando início formal ao Brexit. E pesquisas de intenção de voto na França, divulgadas hoje, mostram Le Pen com 27%, e Macron com 23%; embora Macron, num eventual 2º turno, ganhe por 60% a 40%, segundo as simulações.

No Brasil: “Carne Fraca” no radar; mercado revisa IPCA de 2017 para baixo; dia de vencimento de opções sobre ações.

O governo começa a semana tentando minimizar os impactos da operação “Carne Fraca”. Nos próximos dias, também continuarão no radar (i) os possíveis impactos das delações-Odebrecht; e (ii) as discussões sobre a Previdência.

Sobre a “Carne Fraca”: segundo fontes, a China já suspendeu temporariamente as importações brasileiras; e a União Europeia solicitou esclarecimentos formais, afirmou o ministro Maggi, da Agricultura. Amanhã, em Buenos Aires, acontecerá a reunião de técnicos da Comissão de Negociação Bilateral Mercosul-União Europeia. Repercutirá a operação da PF? Acreditamos que os impactos negativos sobre as empresas brasileiras pode continuar.

Sobre as delações-Odebrecht: Temer, nos próximos dias, pedirá à AGU que solicite ao STF a divulgação da “lista de Janot” completa. Está claro que o núcleo duro do Planalto será atingido.

Sobre a Previdência: (i) ministros se reúnem hoje com líderes governistas; e (ii) jornal Valor afirma que a reforma Trabalhista poderia ser antecipada pelo governo, caso a da Previdência encontre maior resistência.

E na agenda de hoje? Do lado “macro”, saiu o Boletim Focus e, às 15h, sairá a balança comercial semanal. O BC ofertará até 10 mil contratos de swap cambial para rolagem dos contratos de 3/abril. E lembramos: é dia de vencimento de opções sobre ações na BM&FBovespa.

Sobre o Focus: o mercado revisou para baixo o IPCA/17 (de 4,19% para 4,15%), mas manteve o de 2018 em 4,50%; manteve o PIB/17 em 0,48%, mas revisou de 2,40% para 2,50% o PIB/18; e manteve a Selic do final deste ano em 9,00%, mas reduziu a do final de 2018, de 8,75% para 8,50%.

E os mercados? A percepção de risco-país (CDS de 5 anos) vai operando em alta, num dia menos favorável para ativos de risco no exterior. O noticiário local está longe de ser positivo, colocando um viés ainda de baixa em bolsa, e de alta em dólar e juros futuros.

Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: -2,39%, aos 64.209 pontos;
Real/Dólar: -0,88%, cotado a R$3,0916;
Dólar Index: -0,06%, 100,30;
DI Jan/19: +0 pontos base, de 9,54% para 9,54%;
S&P 500: -0,13% aos 2.378 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg

Empresas:

Carne Fraca: Repercussão internacional
Impacto: Negativo.

Cemig: União não quer negociar hidrelétricas
Impacto: Negativo.

CESP: Alckmin tem licença para privatizar a CESP
Impacto: Positivo.

Fibria: Reajuste do preço da celulose
Impacto: Marginalmente Positivo.

Locamérica: O Cade aprovou a compra de 2 mil veículos da Panda Itu
Impacto: Marginalmente Positivo.

Petrobras (I): Estatal eleve 9,8% preço do gás de cozinha
Impacto: Neutro.

Petrobras (II): Estatal ainda avalia como atender TCU
Impacto: Neutro.

Petrobras (III): Companhia põe à venda por US$ 40 milhões sondas que comprou por US$ 720 milhões
Impacto: Marginalmente Positivo.

Sanepar: Sanepar minimiza “parcelamento” de reajuste de tarifa
Impacto: Marginalmente Negativo.

Vale: Companhia será multada pelo vazamento ocorrido na semana passada
Impacto: Marginalmente Negativo.

Via Varejo: Klein define condições para fazer oferta pela Via Varejo
Impacto: Marginalmente Positivo.

Jornais:

Folha de S. Paulo
* Governo minimiza problema da carne apontado pela PF (Manchete)
* Governo prepara mudanças no setor de mineração; proposta prevê DNPM como agência reguladora
* Meta do BNDES é ir de R$ 4 bi para R$ 10 bi de debêntures em 2 anos
* Secretário de Fazenda de Doria identifica rombo de R$7,5 bilhões e pede mais corte de gastos
* Agência quer regular plano de saúde que divide gasto com cliente

O Estado de S.Paulo
* Blairo critica PF e diz que operação da carne vai mudar (Manchete)
* Investigadores enxergam tentativa de minimizar Carne Fraca
* Temer leva embaixadores à churrascaria que serve carne importada
* Orçamento deve sofrer corte de até R$ 65 bi
* Jurisprudência no TSE dá aval a voto para cassar chapa
* Após posse no Supremo, Moraes deve assumir vaga na corte eleitoral
* União tem 18 mil imóveis desocupados

O Globo
* Governo promete apertar fiscalização a frigoríficos (Manchete)
* Acordo pode levar empreiteiras da Lava-Jato a voltar às licitações
* “Peçam a Deus para eu não ser candidato, porque se eu for é pra ganhar” diz Lula

Valor Econômico
* BNDES refuta críticas e tenta salvar concessões (Manchete)
* Resistência à reforma da Previdência faz governo antecipar trabalhista
* Ministro negocia financiamento do BNDES para produtos da área militar
* BNDES retoma análise de crédito para obras da Odebrecht no exterior
* Mercado dá benefício da dúvida ao Brasil, afirma CEO do Citi
* Alcance de acordos de leniência gera insegurança, diz ex-ministro da CGU
* Economistas ligados a Lula debatem plano emergencial
* Klein avalia comprar a Via Varejo junto com fundos

Boa leitura a todos!

 

Contatos
Renda Variável*


Luis Gustavo – CNPI
lpereira@guideinvestimentos.com.br

Equipe Econômica

Ignácio Crespo Rey
irey@guideinvestimentos.com.br

Lucas Stefanini
lstefanini@guideinvestimentos.com.br

Guilherme Vasone
grocha@guideinvestimentos.com.br

Rafael Gad
rpassos@guideinvestimentos.com.br

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.

“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 17 da Instrução CVM nº. 483/10, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“

0 142 0

Cadastre-se e receba nossos conteúdos exclusivos



Comentários (0)

Ordenar por:

Desculpe, comentários para esta entrada estão fechados neste momento.

Nenhum comentário

Você pode ser o primeiro a comentar!

Bitnami